Cirque Du Soleil pede insolvência. Corta 3.500 empregos

Comentário Ld: os empresários tem, por vezes, que tomar decisões extremamente difíceis! A insolvência ou reestruturação é uma delas mas, em determinadas situações, é a decisão certa! Este é um exemplo mediático de uma realidade que será mais comum em 2021. Mas pode ser o melhor (e único) caminho para o sucesso do projecto a longo prazo

 

Insolvência provocada pelo cancelamento de espetáculos devido à pandemia de Covid-19.

A companhia de espetáculos com sede em Montreal justifica o pedido de falência pela “interrupção e cancelamento de espetáculos provocado pela pandemia de Covid-19” e diz que o pedido de insolvência tem como objetivo reestruturar sua dívida através da ajuda do governo canadiano e de empresas de private equity.

Por forma a suportar a nova vida da companhia circense canadiana, os patrocinadores vão injetar 300 milhões de dólares (267,355 milhões de euros) no novo negócio. A ideia é “apoiar um reinício bem-sucedido, proporcionar alívio aos funcionários e parceiros afetados pelo Cirque du Soleil e assumir algumas das dívidas pendentes da empresa”, revela o comunicado citado.

Segundo as estimativas as estimativas dos analistas, a companhia circense está afogada em dívidas que rondam os mil milhões de dólares. Assim, para aliviar os custos o Cirque du Soleil já despediu 3.500 funcionários.

 

Fonte: Eco.pt, editado por Pedro Duarte

Cirque Du Soleil pede insolvência. Corta 3.500 empregos

 

Share this post