Business Angels nacionais investiram 13 milhões em early stage em 2019

Comentário Ld: ainda uma forma de financiamento residual em Portugal mas a crescer cada vez mais. Empresários, não deixem de considerar as virtudes da entrada de capital vs financiamento via dívida/empréstimos.

 

Fintech, cuidados de saúde e indústria/energia lideraram investimentos durante o ano passado. Maior investimento reportado por business angels em 2019 foi de 4,3 milhões de euros.

Os business angels nacionais investiram 13,3 milhões de euros em startups em early stage em 2019, mais do dobro que em 2018, de acordo com os dados divulgados esta terça-feira pela Associação Portuguesa de Business Angels (APBA). Entre os setores que mais recolheram investimento estão projetos nas áreas das fintech, serviços de cuidados de saúde e indústria/energia.

Os dados refletem o investimento feito, durante o ano passado, pelos mais de 150 associados da APBA, e evidenciam uma “consolidação do investimento em early stage em Portugal“.

“2019 foi um ano extremamente promissor para o ecossistema empreendedor português. Os dados demonstram um percurso de afirmação, para o qual foi determinante a profissionalização dos investidores privados. Este crescimento notável tem-se traduzido na entrada de smart money em diversos setores inovadores da economia, também lado a lado com o Estado, designadamente através da Instituição Financeira de Desenvolvimento (IFD), que gere os fundos de coinvestimento com business angels e fundos de capital de risco”, sublinha João Trigo da Roza, presidente da APBA, citado em comunicado.

Repartido por 28 projetos, entre os quais mais de metade ligados à economia digital, o maior investimento reportado por business angels em 2019 chegou aos 4,3 milhões de euros e, o menor, chegou aos 39.500 euros. O investimento médio em 2019 foi de meio milhão de euros.

 

Fonte: Eco.pt, editado por Pedro Duarte

Business Angels nacionais investiram 13 milhões em early stage em 2019

 

Share this post